Categoria: Sem categoria

O fogo é um dos principais inimigos dos materiais de construção sendo que diferentes materiais apresentam diferentes reacções à sua acção.
No que diz respeito à madeira, a combustão do material superficial produz uma camada carbonizada isolante, que por sua vez dificulta a transmissão do calor e a progressão do fogo para o seu interior. Isto faz com que o material seja reduzido a secção gradualmente, sendo que, perde rigidez e resistência, enquanto que o betão armado fragmenta-se quando exposto a elevadas temperaturas.

Assim sendo, e independentemente dos danos causados, é-nos possível verificar que os mais variados tipos de materiais são prejudicados quando expostos ao fogo e a altas temperaturas.
Na primeira década do século XX começaram a ser cientificamente investigados os comportamentos da madeira em situação de incêndio com o avanço das pesquisas em engenharia de segurança contra incêndios.
Quando expostas ao fogo intenso, as peças mais robustas de madeira formam uma camada superficial de carvão que desempenhando uma função isolante, impede a rápida libertação de gases inflamáveis e a propagação de calor.Este processo permite então que o aquecimento e degradação do material se dê a uma velocidade menor, o que contribui para a sustentação das cargas da edificação.Mesmo após o contacto com o fogo a altas temperaturas a viga de madeira ainda sustenta a mesma carga, sendo capaz de suportar o seu próprio peso e o de outros materiais. No entanto, se estivermos a falar de vigas de aço, estas deformam-se por completo.Comparativamente à madeira, que perde resistência sensivelmente aos 1000ºC, o aço perde resistência logo a partir dos 80ºC, sendo que ao atingir os 500ºC, 80% da sua resistência já terá sido afetada e eventualmente perdida.

Assim sendo, importa referir que, após a exposição ao fogo, a viga de madeira carbonizada pode ainda manter-se em bom estado de utilização, podendo até mesmo em certas situações ser reaproveitada após uma devida reavaliação da sua capacidade de carga.

Referências Bibliográficas:
_ ANASTÁCIO, R. S. A., Especificação de Protecção Fogo para Estruturas de Madeira, Mestrado Integrado em Engenharia Civil – 2009/2010 – Departamento de Engenharia Civil, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Porto, Portugal, 2010.
_ MOURA PINTO, E. & JUNIOR, C. C., Resistência Mecânica de Estruturas de Madeira em Situação de Incêndio: proposta para a inclusão em anexo da NBR 7190. Madeira: arquitetura e engenharia, nº13 artigo 6. São Paulo, Brasil, 2004.

Diogo Ribeiro – Engenheiro Civil SmartWood